Jundiaí chega a 25 residências interditadas por conta das chuvas - A Voz da Região

Agora

terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

Jundiaí chega a 25 residências interditadas por conta das chuvas

 

O grande volume de chuvas trouxe transtornos em diferentes regiões de Jundiaí e o número de residências interditadas pela Defesa Civil chegou a 25 no fim da tarde desta segunda-feira (31). As famílias que deixaram essas residências serão acompanhadas pelo poder público e poderão receber, por meio da Fundação Municipal de Ação Social (Fumas), auxílio-aluguel no valor de R$ 850.

Todas as residências interditadas passaram por perícia técnica da Defesa Civil, que continua em campo fazendo avaliações e atendendo a população. Os bairros atingidos são Jardim São Camilo, Vila Marlene, Jardim Tulipas, Santa Gertrudes, Vila Joana, Balsan, Jardim Roma, Vila Palma, Jardim Sorocabana, Roseira, Jardim Novo Horizonte, entre outros. Desde sexta-feira, o volume de chuva passa de 280 milímetros. No prazo de 24 horas, entre sábado e domingo, o volume teve a maior concentração, um total de 215 milímetros. De acordo com a Defesa Civil, esse foi o maior índice registrado nos últimos 10 anos.

Nas últimas 12 horas (de 5h às 17h), o volume de chuva foi o seguinte:

  • Fazenda Grande – 18 mm
  • Roseira – 13 mm
  • Vila Graff – 14 mm
  • Santa Gertrudes – 14 mm
  • Jardim Tamoio – 13 mm
  • Jardim Florestal – 12 mm

Equipes de diferentes unidades de gestão da Prefeitura de Jundiaí estão atuando nos locais onde ocorreram problemas devido às chuvas. Ao todo, foram mais de 40 pontos atendidos até a tarde desta segunda (31), com deslizamento de terra, alagamentos, queda de muro, entre outros. Em casos de queda de árvores e galhos, foram feitos 25 atendimentos. A cidade encontra-se em Estado de Atenção.

Equipe do Departamento de Parques, Jardins e Praças faz remoção de galhos na Vila Rica

“Estamos atendendo ocorrências de forma contínua, desde a noite de sábado, quando a chuva se intensificou. A Defesa Civil trabalha 24 horas”, observa o assessor especial da Defesa Civil, João Osório Gimenez Germano. “Jundiaí está em uma área geológica e geográfica em que 80 milímetros é o limite de absorção de água. Mais que isso, o solo fica mais encharcado, o que aumenta o risco de termos problemas como vimos nos últimos dias.” 

O prefeito Luiz Fernando Machado realizou, no último domingo (30), uma reunião com o Comitê de Crise para Enfrentamento de Chuvas no Paço Municipal. A equipe, que realiza um trabalho permanente na cidade, tem o objetivo de prestar atendimento à população.

(Fonte/Imagens: Prefeitura de Jundiaí)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();