Polícia quer saber se corpo triturado em aterro foi coletado em Jundiaí - A Voz da Região

Agora

terça-feira, 22 de novembro de 2022

Polícia quer saber se corpo triturado em aterro foi coletado em Jundiaí

A Polícia Civil investiga se o corpo descartado em Paulínia (a 119 km da capital) foi coletado em Jundiaí, neste fim de semana, pela empresa responsável pelo lixo do município. O cadáver (não se sabe se de homem ou de mulher) foi triturado nas instalações de descarte. Trata-se de um aterro sanitário usado por diversas cidades, incluindo de Jundiaí e Região. Dois funcionários encontraram parte do corpo na esteira do triturador, em fase de reciclagem de materiais, e acionaram a polícia. Segundo eles, teria chegado inteiro ao aterro, trazido por um caminhão de lixo vindo de Jundiaí. Já um responsável pelo aterro contou que não foi percebido que no lixo havia um cadáver, já que, no fim de semana, o turno na empresa é reduzido, permanecendo ali apenas dois funcionários. Além de tentar descobrir a origem da coleta, a Polícia Civil trabalha para descobrir como um corpo inteiro teria sido colocado no caminhão de lixo sem que os coletores percebessem. Por determinação da polícia, as partes do corpo passaram por análise no Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), órgão da Secretaria de Segurança Pública (SSP) que mantém extenso arquivo de impressões digitais. Em nota, a Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP) de Jundiaí informou que já houve contato entre a empresa terceirizada responsável pelo transporte de lixo orgânico de Jundiaí com o aterro sanitário de Paulínia “para verificar se procede a informação veiculada em site de notícia local, uma vez que, até o momento, não houve notificação sobre qualquer irregularidade ou ocorrência com o material encaminhado a partir deste município”. Imagem: Página Live Paulínia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();