Rússia bombardeia Ucrânia e explosões são ouvidas por todo país - A Voz da Região

Agora

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

Rússia bombardeia Ucrânia e explosões são ouvidas por todo país

Foto: Twitter/Mundo en Conflicto

Após semanas de tensão, a Rússia atacou a Ucrânia nas primeiras horas da madrugada desta quinta-feira (24). Uma operação militar nas regiões separatistas do leste ucraniano, explosões e sirenes foram ouvidas em várias cidades do país.

Autoridades da Ucrânia informaram que pelo menos 50 pessoas morreram e seis aviões russos teriam sido destruídos. Na manhã desta quinta, longas filas se formaram nas principais avenidas de Kiev com moradores tentando deixar a região. O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, convocou a população para defender o país e disse que “cidadãos podem utilizar armas para defender território”.

Em seu pronunciamento antes do ataque, Putin justificou a ação ao afirmar que a Rússia não poderia “tolerar ameaças da Ucrânia”. Putin recomendou aos soldados ucranianos que “larguem suas armas e voltem para casa”. O líder russo afirmou ainda que não aceitará nenhum tipo de interferência estrangeira.

Presidente ucraniano pede para pessoas usarem armas

Horas após o ataque, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, concedeu uma entrevista coletiva liberando o uso de armas para “defender o território“. Ele pediu doação de sangue e afirmou que todos que estivessem preparados para defender o país deveriam se apresentar às forças militares. Veja algumas das principais frases.

“Não temos oponentes políticos agora. Somos todos cidadãos de um país maravilhoso e defendemos nossa liberdade… Nós temos armas defensivas para defender nossa soberania… Qualquer pessoa, esteja pronta para defender seu Estado em praças ou cidades”, disse Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia.

Foto: Reprodução/Facebook/Volodymyr Zelensky

Otan: aumentaremos tropas no leste da Ucrânia

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) reforçará ainda mais suas tropas no flanco leste da aliança, disse o secretário-geral Jens Stoltenberg na manhã desta quinta-feira.

“Nos próximos dias e semanas, virão ainda mais (soldados). Estamos aumentando nossa presença na parte leste da aliança”, disse ele a repórteres em Bruxelas.

A Otan também ativou seus planos de defesa para facilitar um movimento mais rápido de tropas, disse Stoltenberg.

Foto: Divulgação/Serviço de Emergência da Ucrânia

Moradores tentam deixar Kiev

Fotos da capital ucraniana Kiev, na manhã desta quinta-feira (24), mostram longas filas de carros tentando sair da cidade após a Rússia lançar um ataque contra o país nesta madrugada.

O trânsito intenso tinha como direção o Oeste, longe de onde as explosões foram ouvidas pela manhã, com poucos carros indo para o Leste.

Embaixada brasileira em Kiev dá orientações

A Embaixada do Brasil na Ucrânia pediu para que os brasileiros presentes na capital Kiev não saiam ainda da cidade devido “grandes engarrafamentos” registrados. “Os brasileiros que buscarem deixar a cidade nesse momento devem contar com grandes dificuldades. Solicita-se aguardar novas instruções da embaixada”.

Para os demais, a orientação foi “deslocar-se por meios próprios para outros países ao oeste da Ucrânia” o mais rápido possível, acrescenta a Embaixada, após informarem-se sobre a situação de segurança no local. Já havia sido orientado que as pessoas presentes em Donetsk e Luhansk deixassem a região imediatamente.

Para os brasileiros presentes à margem esquerda do rio Dnipro, que corta todo o país, devem se dirigir ao oeste por meios próprios. Caso não seja possível, a orientação é seguir para Kiev e contatar a Embaixada assim que possível. Foi divulgado um número de plantão consular para o auxílio dos brasileiros, o +380 50 384 5484.

“Solicita-se que o número seja utilizado apenas em caso de necessidade extrema. Orientações à comunidade continuarão a ser transmitidas por este canal (Telegram e Facebook)”, finaliza a nota. Também há um e-mail a disposição dos cidadãos, o consular.kiev@itamaraty.gov.br.

(Fonte: CNN São Paulo/Imagem: Twitter/Mundo en Conflicto/ Facebook/Volodymyr Zelensky/ Serviço de Emergência da Ucrânia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();