Márcio França, ex-governador de SP, é alvo de operação da Polícia Civil - A Voz da Região

Agora

quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

Márcio França, ex-governador de SP, é alvo de operação da Polícia Civil



O ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) é um dos alvos de uma operação da Polícia Civil de São Paulo na manhã desta quarta-feira (5). A operação investiga supostos desvios na área da saúde.


Procurado pela equipe do G1 para comentar o caso, França disse que "começaram as eleições 2022". "Não há outro nome para uma trapalhada, por falsas alegações, que determinadas 'autoridades', com 'medo de perder as eleições', tenham produzido os fatos ocorridos nesta manhã em minha casa". (veja nota completa abaixo).


Os policiais cumprem 34 mandados de busca e apreensão nas regiões de Araçatuba, Bauru, Baixada Santista, Campinas, capital paulista e Presidente Prudente. Entre eles estão endereços ligados ao ex-governador em São Vicente, na Baixada Santista, e na Vila Mariana, na Zona Sul de São Paulo. O irmão do político, Cláudio França, também é um dos alvos.


A Polícia Civil, o Ministério Público e a Corregedoria Geral da Administração realizam esta operação, que é mais uma etapa da Operação Raio-X, que apura crimes de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro.


Segundo a apuração realizada pela Polícia Civil e pela Controladoria Geral do Estado, membros de uma organização criminosa desviaram dos cofres públicos aproximadamente R$ 500 milhões, valores estes que tinham por destino a utilização em aparelhos públicos prestadores de serviços de saúde.


O pessebista é pré-candidato ao governo do estado de São Paulo em 2022. Em 2020, França concorreu à Prefeitura de São Paulo.


Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), "as investigações tramitam sob segredo de Justiça e mais detalhes serão preservados para garantir a autonomia do trabalho policial".


Em nota conjunta, advogados de França e juristas informaram que "medidas de investigação que possam violar direitos fundamentais como a intimidade e a proteção ao domicílio, como essa que envolve o Gov. Márcio França, são sempre excepcionais e só se justificam quando há fatos atuais e robustos que demonstrem a necessidade de flexibilização desses direitos constitucionais" 


(Fonte G1)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas