Mãe cumpre 7 anos de prisão após matar vizinho pedófilo que abusou do seu filho: “Fiz o que qualquer mãe faria” - A Voz da Região

Agora

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Mãe cumpre 7 anos de prisão após matar vizinho pedófilo que abusou do seu filho: “Fiz o que qualquer mãe faria”

A britânica Sara Sands deixou a prisão sem arrependimentos após cumprir pena de sete anos e meio por matar um vizinho pedófilo. 

O caso aconteceu em 2015, depois que Michael Pleasted ofereceu um emprego ou filho dela, que na época tinha 12 anos.  Na época, ninguém sabia do passado macabro do homem, que havia sido condenado por ter ter agredido vários menores antes de mudar de nome e sair da prisão.   

Sara disse que considerava Michael um bom vizinho e pensou que seria uma boa oportunidade a oferta de emprego que ele fez ao filho dela. “Mick era um modelo exemplar. Eu não tinha motivo para não confiar nele. Achei que Bradley estaria bem", disse ela, em uma entrevista ao The Sun.

Segundo a mãe, o predador abusou do filho no local de trabalho, o que o levou a desistir abruptamente de trabalhar, sofrendo com mudanças de humor, até decidir contar tudo para a mãe. “Eu o encontrei puxando o cabelo, balançando, tremendo e chorando. Eu me senti mal e com o coração partido”, explicou Sands. 

A mulher afirma que ligou imediatamente para a polícia e eles sugeriram que ela se mudasse, então ela pegou os filhos e foi morar com a mãe. No entanto, a raiva que sentiu a fez voltar para o antigo endereço e, armada de uma faca de cozinha, ela confrontar Pleasted. 

Sua intenção era implorar que confessasse, evitando que Bradley tivesse que testemunhar em um possível julgamento, mas, segundo o relato dela, o homem sorriu para ela e disse que as crianças eram mentirosas tentando arruinar sua vida.  

"Ele estava assustado e ao mesmo tempo agindo friamente. Eu bati na testa dele com a faca e ele me agarrou. Eu perdi o controle. Eu não podia deixar ninguém se machucar, alguém tinha que proteger as pessoas", disse ela. 

Sarah detalhou que ela o esfaqueou cinco vezes, então Michael rastejou para o corredor e sangrou até a morte. Após o ataque , a mulher se entregou às autoridades.  

“Eu nunca teria imaginado que seria capaz de fazer algo assim. Não tenho orgulho disso, mas pelo menos sei que ele não pode mais fazer mal a ninguém”, disse a mãe. “Eu nunca mataria novamente. Não me vejo como uma assassina. Mas não me arrependo do que fiz. Eu era uma mãe desesperada para proteger meus filhos".

Algumas semanas antes da morte de Pleasted, a polícia foi à sua casa para prendê-lo e acusá-lo de agressão sexual a duas crianças menores de 13 anos. No entanto, ele acabou sendo libertado sob fiança enquanto aguardava o julgamento.  

Em 2015, Sarah foi condenada a três anos e meio de prisão pelo crime de homicídio culposo por perda de controle. No entanto, um ano depois, um tribunal de recurso considerou a pena muito baixa e estendeu a pena para sete anos e meio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas