Criança de 7 anos morre durante o sono, suspeita de meningite em Goiás. - A Voz da Região

Agora

quarta-feira, 10 de julho de 2024

Criança de 7 anos morre durante o sono, suspeita de meningite em Goiás.


Uma menina de 7 anos faleceu com suspeita de meningite em Anápolis, localizada a 55 km de Goiânia. Os pais de Rebeca Nunes relataram que a pequena foi levada ao hospital e recebeu alta, porém veio a óbito enquanto dormia em casa.

O pai de Rebeca, Ricardo Costa, expressou sua angústia, mencionando: "Não entendemos como conseguimos seguir em frente, a única explicação é que Deus tem nos sustentado". Ele explicou que os sintomas iniciaram na sexta-feira (5) e que a menina faleceu no domingo (7), apresentando febre, vômito e dor de cabeça.

Após não conseguirem controlar a febre em casa, os pais decidiram levá-la ao hospital no sábado (6) para obter um diagnóstico médico. No entanto, mesmo após receber alta médica e retornar para casa, Rebeca veio a falecer durante a noite.

Os pais tentaram reanimá-la desesperadamente, mas infelizmente não tiveram sucesso. O Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) foi acionado e levou o corpo de Rebeca para investigação. O laudo médico indicou suspeita de meningite, que foi posteriormente confirmada pelo SVO.

O velório de Rebeca aconteceu no domingo (7). A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro, podendo ser causada por vírus ou bactérias. A vacinação é destacada como medida preventiva essencial, especialmente contra o tipo C de meningite.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) ressalta a importância da vacinação para evitar a propagação da doença. O caso de Rebeca está em investigação pela SES-GO e pelo Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-GO).

Nota da Secretaria Municipal de Saúde: A Secretaria Municipal de Saúde informa sobre o falecimento de Rebeca Nunes Mota da Costa, de 7 anos, e a coleta de material para determinar a causa da morte. A SES-GO também está acompanhando o caso em conjunto com as autoridades locais.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário