Equipes de resgate seguem em busca por soterrados no Litoral Norte de SP; número de mortos chega a 36 - A Voz da Região

Agora

terça-feira, 21 de fevereiro de 2023

Equipes de resgate seguem em busca por soterrados no Litoral Norte de SP; número de mortos chega a 36



Equipes de resgate continuam, nesta segunda-feira (20), a busca por sobreviventes após o forte temporal que atingiu o Litoral Norte de São Paulo no fim de semana. Ao menos 36 pessoas morreram e 560 tiveram que sair de casa, entre desabrigados e desalojados.

Em São Sebastião, fortemente afetada pelas chuvas, os corpos de 11 dos 35 mortos na cidade foram levados para o Instituto Médico Legal. Ao menos quatro das vítimas fatais são crianças. O trabalho de identificação deve ser feito nesta segunda, assim como o transporte dos demais corpos.

Além das mortes, ao menos 40 pessoas estavam desaparecidas, sendo 36 na Barra do Sahy e outras quatro em Juquehy.

Na costa sul de São Sebastião, onde a situação é crítica, moradores ficaram ilhados e aguardam a chegada de doações e atendimento médico.

As tempestades provocaram alagamentos, deslizamentos e interditaram trechos das rodovias Rio-Santos, Mogi-Bertioga e Tamoios, que foi totalmente liberada por volta das 21h30.

Segundo a Defesa Civil, o volume de chuva entre sábado e domingo supera o esperado para todo o mês de fevereiro em três das quatro cidades do Litoral Norte (São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba), região fortemente castigada pelos temporais.

Em São Sebastião, cidade fortemente atingida pelo temporal, o volume de chuva foi de 627 milímetros, o dobro esperado para o mês.

No Litoral Norte, morreram ao menos 36 pessoas, sendo 35 em São Sebastião e uma em Ubatuba, informaram as prefeituras.

Uma das vítimas é uma menina de 7 anos que, na madrugada deste domingo, teve a casa destruída por uma pedra de duas toneladas em Ubatuba. Em São Sebastião, uma mulher de 35 anos morreu depois que a casa dela foi atingida por uma árvore.

Em São Sebastião, uma criança de 2 anos foi resgatada após ter ficado horas sob os escombros. Também na cidade, as equipes resgataram uma mulher em trabalho de parto que estava isolada – a mãe e o bebê ficaram bem.

Segundo o governo estadual, mais de 550 pessoas precisaram deixar suas casas no litoral. De acordo com registros oficiais, 228 pessoas ficaram desalojadas, e 338, desabrigadas.

O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto (PSDB), afirmou neste domingo que 50 casas desabaram na cidade e disse: “Cena assustadora”.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), decretou estado de calamidade em Guarujá, Bertioga, São Sebastião, Caraguatatuba, Ilhabela e Ubatuba.

Helicópteros da PM enfrentaram dificuldades para resgatar vítimas devido ao tempo fechado. O Exército enviou aeronaves para ajudar nos trabalhos. A operação de buscas em São Sebastião e Ubatuba envolve mais de 100 bombeiros.

Em vários pontos do litoral paulista, houve registros de falta de água, luz e sinal de celular.

O governador Tarcísio de Freitas e o coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel Henguel Ricardo Pereira, viajaram neste domingo para São Sebastião. Um comitê de gerenciamento de ações foi montado para atender aos desabrigados e aos desalojados.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que deve viajar ao litoral de SP nesta segunda-feira (20) e que o governo federal está à disposição para atuar nas áreas atingidas.

As prefeituras de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela cancelaram a programação de carnaval deste domingo. A previsão é que a agenda dos próximos dias seja reavaliada na manhã desta segunda.

Pelo menos 35 pessoas morreram na cidade de São Sebastião por causa das chuvas. Entre as vítimas, está uma mulher de 35 anos que teve a casa atingida por uma árvore. De acordo com o prefeito do município, Felipe Augusto, casas desabaram e pessoas ficaram desabrigadas.

Pelos menos 35 pessoas morreram.

50 casas desabaram, outras ficaram em risco.

Segundo o prefeito, dezenas de pessoas ficaram sob escombros.

O acesso à cidade também foi bloqueado em alguns pontos, devido à queda de barreiras.

De acordo com a Defesa Civil, choveu 600 milímetros na cidade nas últimas 24 horas.

Com o tempo chuvoso e ventos fortes, os helicópteros de resgate que foram acionados pela prefeitura de São Sebastião não estavam conseguindo chegar na costa sul, onde havia pessoas embaixo dos escombros.

Uma criança de dois anos foi resgatada debaixo dos escombros no bairro Vila Sahy, na tarde deste domingo, pelo helicóptero Águia da Polícia Militar. Ela foi socorrida pelos bombeiros e levada pelo helicóptero até o Hospital Regional do Litoral Norte, em Caraguatatuba. Até a última atualização desta reportagem, não havia informação sobre o estado de saúde da criança.

Já no bairro de Maresias, o resgate envolveu uma mulher em trabalho de parto que estava isolada. A mãe e a criança chegaram a ser encaminhadas para o Hospital Regional do Litoral Norte, mas, como estavam com quadro de saúde estável, acabaram sendo transferidas para um hospital local.

Em Boiçucanga, os telefones ficaram sem serviço durante algumas horas. O comércio no local foi fechado após os alagamentos.

Na praia Juquehy, também em São Sebastião, vários carros ficaram submersos durante as chuvas neste domingo, que deixaram ruas alagadas. Algumas áreas ficaram sem sinal de celular em parte do dia.

Estradas afetadas

A chuva provocou interdições nas rodovias Rio-Santos, Mogi-Bertioga e Tamoios, que foi totalmente liberada para o tráfego por volta das 21h30 deste domingo. Houve alagamentos, queda de barreiras e de árvores.

Veja a situação nas rodovias afetadas:

Mogi-Bertioga (SP-098);

Doutor Manoel Hyppólito Rego (SP-055);

Rio-Santos (BR-101);

Tamoios (SP-099).

Rotas alternativas:

De Toque Toque (km 140) para São Sebastião, a alternativa é pela Tamoios.

De Juquehy (km 178) para Bertioga, a alternativa é o sistema Anchieta/Imigrantes.

Por volta das 20h45 deste domingo, o Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP) informou, na conta oficial do órgão no Twitter:

“Km 181 [da Rio-Santos] – Equipes seguem em orientação aos usuários. Quem está entre as praias de Juquehy (km 176) e Toque Toque (km 140), ou seja, praias de Barra do Sahy, da Baleia, Camburi, Boiçucanga, Praia Brava e Maresias, não tem rotas alternativas neste momento.”

Fonte: G1/ Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();