Justiça decreta prisão preventiva de cunhado suspeito de participar o desaparecimento de Juliana - A Voz da Região

Agora

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

Justiça decreta prisão preventiva de cunhado suspeito de participar o desaparecimento de Juliana



No último sábado a Justiça decretou de prisão preventiva do segurança Reginaldo Barbosa, cunhado de Juliana Souza de Oliveira, de 27 anos, que desapareceu após sair de casa para fazer exames em Campo Limpo Paulista (SP), desaparecida desde o dia 1 de dezembro de 2021.  


O delegado o confirmou a suspeita de que o segurança tenha provocado o desaparecimento e possível morte da cunhada. Ele será transferido, da Cadeia de Campo Limpo Paulista, para o Centro de Detenção da Rodovia dos Bandeirantes, no Tijuco Preto, em Jundiaí.


O Ministério Público requisitou a transformação da prisão temporária para preventiva, conforme resultado do inquérito policial de quase mil páginas elaborado pelo delegado Rafael Diorio Costa.



No inquérito há provas desde captura de imagens de câmeras de monitoramento em que Reginaldo ficou todo o dia 1º de dezembro de 2021 com Juliana.


Reginaldo pegou Juliana no Terminal Central de Ônibus de Campo Limpo Paulista. Os dois foram para a casa dele, depois circularam pela cidade e o último registro do celular dela foi no loteamento onde Reginaldo trabalhava como segurança.


Câmera de um posto de combustíveis mostra também Reginaldo retornando mais tarde para levar gasolina avulsa, o que pode levar a crer que tenha usado o combustível para queimar o corpo de Juliana.


No loteamento onde ele trabalhava, 20 dias depois, foi encontrado um corpo queimado dentro de um tambor, com os pertences de Juliana ao lado, inclusive o cartão de ônibus da Rápido Luxo Campinas.


Exames de DNA foram solicitados ao Instituto de Criminalística, que ainda não entregou o resultado.


Reginaldo chegou a fugir, disse que estava sendo ameaçado e recebia mensagens ofensivas. Daí resolveu se apresentar na Polícia e foi preso.

Ele sempre negou o crime e não revelou o que tinha ocorrido com Juliana.

Na quebra de sigilo bancário, o delegado Rafael Diorio descobriu que foram feitos PIX de até R$ 4 mil da conta de Juliana para Reginaldo.



(Fonte Jornal da Região)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();