MC Poze doa R$20 mil para segurança que foi demitido após receber gorjeta: 'Nunca deu problema pra ninguém', diz vigia - A Voz da Região

Agora

quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

MC Poze doa R$20 mil para segurança que foi demitido após receber gorjeta: 'Nunca deu problema pra ninguém', diz vigia

Segundo matéria do portal G1 o cantor MC Poze doou R$20 mil para um segurança que foi demitido após aparecer em um vídeo recebendo gorjeta de R$100 do artista. A empresa nega que tenha desligado o funcionário por conta do presente. Bernardo Henrique, de 27 anos, trabalhava como segurança no condomínio onde o cantor mora, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e diz que Poze estava retornando de um show, na manhã da última segunda-feira (10), quando o chamou na portaria e entregou o dinheiro. “Toma para você comprar um pão, beber um refrigerante. Bom trabalho aí”, teria dito o cantor ao entregar a gorjeta. Dentro do veículo do artista, alguém filmava ação e publicou as imagens nas redes sociais. Segundo bernardo, ao saber da situação, o ex-chefe do segurança enviou uma mensagem no grupo de trabalho questionando quem seria o funcionário que aparece na gravação.
“Eu me apresentei e expliquei a situação. Meu chefe mandou eu devolver o dinheiro e, na sequência, pediu para eu levar meus documentos para a demissão e me excluiu do grupo [de whatsapp do trabalho]”, contou Bernardo. O segurança disse que, ao ser admitido na empresa, em dezembro do ano passado, havia sido informado que não poderia pedir nada aos moradores do condomínio: “Água, comida ou qualquer coisa que a gente precisasse, deveria ser avisada no rádio interno”. Apesar disso, Bernardo afirma que era comum que os funcionários recebessem presentes espontâneos dos moradores. Ele diz que a empresa, inclusive, afirma que tinha conhecimento dessas doações. “Eu vi vários colegas saindo com cesta de natal que os moradores deram. Tem muitas pessoas generosas naquele condomínio. Eles davam presentes pros vigilantes, pros funcionários da manutenção. Até os garis, que iam fazer a limpeza lá dentro, ganhavam um agrado. Nunca deu problema pra ninguém”, contou. O vigia diz que usou o dinheiro para recarregar o Bilhete Único, já que o pagamento dos dias trabalhados em dezembro estava atrasado, mas, se soubesse o problema que iria enfrentar, afirma que jamais teria aceitado a gorjeta. Ele conta que fazia planos na empresa e que disse à esposa para largar o emprego, que era longe de casa, para cuidar dos filhos do casal, enquanto buscavam uma oportunidade mais perto para ela. "Minha esposa largou o trabalho na sexta-feira, o caso aconteceu na segunda. Se eu soubesse que teria algum problema, jamais faria isso. Eu estava fazendo vários planos com o trabalho, achei que a situação estava estável pra dar um alívio pra minha esposa. Fiquei bem triste com o que aconteceu", relata. O que diz a empresa: Em nota, o grupo Lothar informou que o motivo da demissão não teria sido a doação, mas a postura do profissional. "A motivação para o desligamento do colaborador em questão, foi a postura incondizente com seus pares e a falta de respeito com o direcionamento dado pela empresa. Outros colaboradores receberam a quantia e seguem com suas atividades normais em seus postos de trabalho", diz a nota. Bernardo, no entanto, discorda do posicionamento do grupo Lothar e avalia, inclusive, a possibilidade de recorrer à Justiça para garantir seus direitos. "Essa nota é difamatória porque eu não fiz nada de errado. Eu sou um segurança recém-formado e eles estão dizendo que eu não tive postura no trabalho, isso é muito ruim porque pode me atrapalhar de conseguir um novo emprego", rebate. O profissional disse ainda que uma advogada, que mora condomínio em que trabalhava, se ofereceu para cuidar do caso. "O Poze é muito educado, estava sempre perguntando se precisamos de algo, oferece água, comida. Eu só aceitei o dinheiro porque ele ofereceu de bom grado, é muito injusto o que está acontecendo", lamenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas