Jundiaí e Região - Mais de 10 guardas civis são presos em operação contra envolvimento de agentes públicos com tráfico de drogas - A Voz da Região

Agora

sábado, 11 de dezembro de 2021

Jundiaí e Região - Mais de 10 guardas civis são presos em operação contra envolvimento de agentes públicos com tráfico de drogas

Segundo matéria do portal G1 a operação que foi deflagrada nesta sexta-feira (10) pelo Gaeco de Campinas (SP), com apoio da Polícia Militar, prendeu mais de 10 guardas civis suspeitos de envolvimento em uma organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas, crimes contra o patrimônio e corrupção de agentes públicos. na região de Jundiaí (SP). Na ação, foram apreendidas drogas, armas de fogo e dinheiro (veja mais abaixo).

Segundo o Ministério Público, a operação mapeou o sistema de distribuição de drogas na região de Várzea Paulista e Jundiaí, resultando na prisão de 10 traficantes e apreensão de cerca de 40 kg de drogas (cocaína, crack, maconha e lança perfume), diversas armas de fogo, entre elas fuzil, milhares de munições de diversos calibres, aproximadamente R$ 75 mil em espécie, celulares e outros objetos relacionados ao tráfico.

Durante as investigações, foram constatados indícios do envolvimento de guardas municipais com traficantes para que, mediante o recebimento de propina, não agissem nos pontos de venda de drogas e fornecessem informações para frustrar ações policiais nesses locais.

Com isso, foram cumpridos 31 mandados de busca e apreensão nas sedes das Guardas Municipais de Jundiaí e Várzea Paulista, bem como na casa dos investigados.

Onze guardas municipais foram presos temporariamente, sendo 10 de Várzea Paulista e um de Jundiaí. Outros dois foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

Ainda segundo o Ministério Público, no total, 21 mandados de prisão temporária foram cumpridos durante a operação.

As buscas continuam para a prisão de cinco foragidos. O Ministério Público tem 30 dias para encerrar as investigações, ouvindo os envolvidos e examinando os materiais apreendidos (documentos e equipamentos eletrônicos).

Os investigados poderão responder por crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e contra a Administração Pública, dentre outros apurados ao longo das investigações.

O que dizem as prefeituras?

Segundo a prefeitura de Jundiaí, a ação também foi acompanhada pelo Executivo, que irá instaurar um processo administrativo para apurar os fatos.

Em nota, a Unidade de Gestão de Segurança Municipal (UGSM) de Jundiaí informou que segue colaborando com a ação desencadeada pelo Gaeco, quando um integrante da Guarda Municipal foi conduzido à delegacia e está à disposição da Justiça.

"O caso, que está sob segredo de justiça pelo GAECO, está sendo tratado pela Corregedoria da GM, com a finalidade de apurar responsabilidades e determinar as medidas cabíveis. Eventuais ilegalidades cometidas por integrante da Guarda Municipal não alteram a confiança e orgulho que essa instituição representa para o jundiaiense", afirma a nota.

"A ocorrência de hoje não corresponde à realidade de trabalho e combate ao crime e à corrupção desenvolvido diariamente pela corporação. Desvios de conduta serão combatidos com o rigor da Lei", acrescenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas