Paraná desativa 14 praças de pedágio e libera cancelas após fim de contratos de concessão - A Voz da Região

Agora

sábado, 27 de novembro de 2021

Paraná desativa 14 praças de pedágio e libera cancelas após fim de contratos de concessão

Segundo informações do portal G1 as cancelas de 14 praças de pedágio do Paraná administradas por três concessionárias foram liberadas à 0h deste sábado (27). Com isso, as rodovias devem ficar sem cobrança por pelo menos um ano. 

Veja acima o momento em que as cancelas de uma das praças de pedágio, em Jataizinho, no norte do Paraná, é aberta. Os contratos da Econorte, Viapar e Ecocataratas terminaram após 24 anos de concessão - marcada pelos pedágios mais caros do país.

Veja mais abaixo quais são as praças.

O tráfego de veículos nas praças passou a ser feito pelas laterais, visto que as faixas centrais foram bloqueadas. O mesmo padrão deverá ser seguido em todas as praças desativadas. A partir deste sábado, os trechos administrados pela Viapar e Ecocataratas ficarão sob responsabilidade dos governos estadual e federal.

Já as rodovias do lote da Econorte continuarão com serviços prestados pela concessionária, mas também sem cobrança de pedágio. A Econorte e o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) fecharam um acordo no início deste mês para que a concessionária preste serviços de atendimento pré-hospitalar e de guincho em troca de uma obra de R$ 14 milhões que não será feita.

Praças com cancelas abertas a partir deste sábado:

Econorte


Jacarezinho (BR-369)

Jataizinho (BR-369)

Sertaneja (PR-323)

Viapar


Mandaguari (BR-376)

Castelo Branco (BR-376)

Arapongas (BR-369)

Floresta (PR-317)

Campo Mourão (BR-369)

Corbélia (BR-369)

Ecocataratas


Candói (BR-277)

Laranjeiras do Sul (BR-277)

Cascavel (BR-277)

Céu Azul (BR-277)

São Miguel do Iguaçu (BR-277)

Entre as praças liberadas neste sábado, está a que tinha o pedágio mais caro do Paraná, em Jataizinho, na região norte. Até a sexta-feira (26), o preço cobrado era de R$ 26,40 para carros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas