Jundiaí - Jovem de 19 anos morre em acidente e mãe fala sobre decisão de doar órgãos: 'Ajudar é gratificante' - A Voz da Região

Agora

terça-feira, 28 de setembro de 2021

Jundiaí - Jovem de 19 anos morre em acidente e mãe fala sobre decisão de doar órgãos: 'Ajudar é gratificante'

Segundo informações do portal G1 a dor de perder um filho é levemente consolada pela gratidão de poder ajudar o próximo. É dessa forma que Eliane Lemes de Souza encontra forças para falar sobre a decisão de doar os órgãos do filho, que morreu após um acidente de moto em Jundiaí (SP).

Geovani Henrique Souza do Nascimento, de 19 anos, ficou internado por cerca de 10 dias no Hospital São Vicente depois de bater a moto que pilotava em um furgão no centro da cidade, no dia 12 de setembro.

Alguns dias após o acidente, os médicos constataram a morte cerebral do rapaz. Foi então que a família autorizou a doação dos órgãos dele. Nesta segunda-feira (27), Dia Nacional da Doação de Órgãos, o g1 conversou com Eliane, mãe de Geovani, sobre essa escolha importante.

"Quando o médico disse que o cérebro dele não funcionava mais, eu lembrei que meu padrasto um dia precisou de um transplante de rim e apareceu um doador. Ali eu falei comigo mesma e pensei que, apesar de meu filho não estar mais ali comigo, ele ainda poderia salvar alguma outra vida", conta.

O procedimento de captação dos órgãos foi realizado na última terça-feira (22), no Hospital São Vicente. Segundo a unidade, foram doados o pulmão, o coração, o fígado, os rins e as córneas. Os transplantes ajudaram a salvar as vidas de outras sete pessoas.

'O coração dele vai continuar batendo'

Ao autorizar a doação dos órgãos de Geovani, Eliane percebeu a importância da decisão que havia tomado. Para ela, a vontade ajudar outras pessoas era algo marcante na personalidade do filho e que ela queria manter viva na memória.

"Eu já coloquei isso na cabeça desde o primeiro dia. Nós já sabíamos dessa decisão havia tempos. Quero ajudar outras pessoas, mesmo que eu esteja com dor. O Geovani gostava de ajudar todo mundo, sempre estava ali presente. Se ele estivesse aqui, faria o mesmo. Vamos fazer valer a pena tudo o que ele fez em vida", afirma Elaine.

"Agradeci muito a Deus por ele permitir que meu filho vivesse comigo. Agradeci por ter me escolhido para ser a mãe do Geovani. A dor fica, mas é muito gratificante saber que os órgãos dele estarão vivos, mas em outros corpos. O coração dele vai continuar batendo", diz.

Fonte: G1. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();